DIÁRIO DE BORDO

A Casa que tem alma! Cantora aponta afeto na construção da Casa Brasileira

Renata Jambeiro deu sua contribuição artística para a noite de abertura. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga.

Renata Jambeiro deu sua contribuição artística para a noite de abertura. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga.

Oficialmente aberta no domingo, 17 de dezembro, a Casa Brasileira já está funcionando em São Sebastião, onde ocupa um casarão histórico no centro da cidade. Após a bela festa que marcou o novo ciclo do Instituto Mpumalanga no Litoral Norte de São Paulo, a cantora Renata Jambeiro falou da energia envolvida no projeto.

 

“A abertura da Casa Brasileira foi um sucesso, não só de público, mas também da apresentação, do envolvimento da sociedade de São Sebastião, da prefeitura, das autoridades. Realmente um momento muito especial e único”, comentou Jambeiro.

 

Renata Jambeiro esteve ao lado de Mariene de Castro e Luciana Oliveira na sacada voltada para o oceano e para um mar de gente que ocupava cada espacinho à frente do casarão na noite quente do domingo.

 

Ela transmitiu pela música a energia pulsante que passa a morar nesta Casa Brasileira. É pulsante, posto que é renovável e incansável. “A Casa Brasileira é uma casa viva, é uma casa de vida, uma casa verdadeira e tem alma”, fraseou a cantora. Toda essa alma pode encontrada nos cantos sonoros e também nos cantos da casa. É vista nos mínimos detalhes, nos olhos que se perdem entre as artes expostas e àquelas que compões o próprio ambiente. A Casa Brasileira tem alma e vibra.

A música na sacada foi uma das grandes atrações e contou também com Mariene de Castro e Luciana Oliveira.

A música na sacada foi uma das grandes atrações e contou também com Mariene de Castro e Luciana Oliveira.

 

“Eu queria ressaltar o afeto com que foi construída, o envolvimento de todos do Instituto Mpumalanga”, reforçou Renata Jambeiro. “A gente tem a capacidade de estimular o olhar do outro para a cultura como um todo, respeitando as diferenças e valorizando tudo que pode ser contribuição na música, na arte, na literatura, na dança e nas artes plásticas”, acrescentou a cantora, lembrando dos relatos emocionados que também ouviu sobre a apresentação de abertura.

 

“Eu fiquei emocionada diversas vezes, me arrepiei várias vezes durante o espetáculo. Estarmos juntos ali na sacada levando mais cultura para uma cidade que já é linda por natureza foi muito especial, eu gostei demais”, encerrou.

 

Com os estandartes construídos pelos próprios professores do Instituto Mpumalanga, com o capricho que as artes merecem e com a entrega tão peculiar dos nossos colaboradores estamos de portas abertas com diversas exposições que valorizam a identidade do brasileiro e nos levam para uma imersão única nessa casa com alma.

 

A Casa Brasileira é um espaço localizado no centro histórico de São Sebastião, um casarão tombado dedicado para às artes e a cultura. A nova sede do Instituto Mpumalanga já está aberta ao público que pode conferir uma série de exposições (ver programação). A Casa Brasileira fica aberta de terça a domingo das 10h às 21h.

ESPN

Comentários