DIÁRIO DE BORDO

Cacai Nunes se aproxima das crianças pela identidade da viola em Goiás

Cacai Nunes participou de sua primeira Caravana trazendo a viola e a identidade do cerrado. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga

Cacai Nunes participou de sua primeira Caravana trazendo a viola e a identidade do cerrado. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga

Identidade é você se sentir parte do meio em que vive. Trata-se de algo fundamental quando falamos em uma boa educação, por isso a Caravana do Esporte e a Caravana das Artes levam em conta a cultura de cada região por onde passam. Trabalhar com respeito às identidades locais é um dos nossos princípios.

 

Em Aparecida de Goiânia, região de cerrado, no Centro-Oeste do país, o instrumento que serviu de apoio para o reconhecimento daquela identidade foi a viola. Nas mãos ágeis de Cacai Nunes ela se apresentou familiar aos pequenos morados e estreitou laços a partir do momento que foi associada a metodologia educacional dos projetos.

 

“Eu acho que esse instrumento aqui é um belo de um veículo de informação e de transformação, porque a gente sabe que isso aqui carrega uma tradição, uma ancestralidade muito grande. Eu estou falando especificamente do meu instrumento que é a viola, é um instrumento que está dentro de todo universo cultural e popular brasileiro”, reiterou o convidado da Caravana das Artes.

 

A viola não é somente um instrumento musical. Quando associada à educação, ganha força para a comunicação com os alunos. “Eu vejo que isso aqui é um elemento fundamental para que a gente possa inserir informação de qualidade para crianças, inserir um pouco da nossa identidade, da identidade do povo brasileiro, que é tão rica”, afirmou o instrumentista.

 

Cacai Nunes esteve com a Caravana das Artes pela primeira vez e aprovou o impacto causado pela iniciativa na região. Segundo ele, toda transformação provocada nas crianças irá refletir de alguma maneira na educação, de modo geral. “Eu acredito muito mais nas pequenas formiguinhas que estão espalhadas por todo o território, que somos nós, que são as crianças também que assimilam essa informação, transformam ela cada uma do seu jeito e que multiplicam isso também cada uma do seu jeito”, metaforizou.

 

No Sarau Caravana, Cacai se apresentou para a comunidade, uma noite de cultura acessível em Aparecida de Goiânia. | Foto: Celia Santos

No Sarau Caravana, Cacai se apresentou para a comunidade, uma noite de cultura acessível em Aparecida de Goiânia. | Foto: Celia Santos

 

Além da importância local, a viola tem  uma importância histórica para o Brasil. Foi o primeiro instrumento de corda a desembarcar com os colonos portugueses. Hoje faz parte de diversas tradições caipiras, espalhadas por muitos estados e com qualidades bastante regionais. “Realmente é um instrumento muito importante para todas as tradições brasileiras, o primeiro instrumento de corda a chegar no Brasil com os portugueses, então, então é um instrumento que carrega boa parte da identidade do nosso povo aqui. E ai tem os sotaques”, acrescenta Cacai, lembrando que a viola faz parte da cultura de Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso e até uma parte do Paraná.

 

Na Caravana das Artes de Aparecida de Goiânia, a viola foi um elo muito forte de identificação com as crianças. As notas diziam muito sobre a história do cerrado e sobre a importância de se valorizar a música no processo de aprendizagem.

ESPN

Comentários