SALA DE AULA

Chapéu de bobo da corte é objeto educacional

Dos personagens que viviam na Idade Média, ele era o mais colorido. O Bobo da Corte não poupava adereços e extravagancias para chamar atenção, uma vez que sua função era arrancar sorrisos e risadas da classe nobre daquela época.

 

O mais característico de sua vestimenta era o chapéu, dividido em grandes gomos que saltavam da base central. Não bastassem as cores intensas, esses comediantes também usavam guizos nas pontas do adorno. Quanto maior a ousadia nas roupas, maior a chance de agradar reis, rainhas e os membros da corte.

fool-140229_1280

Personagem da Idade Média, Bobo da Corte ainda não perdeu a graça (Imagem: Pixabay)

O percursor do palhaço foi muito popular entre os séculos XIV e XV. Entretanto, sua importância histórica foi tamanha, que continuamos a ver suas representações em festas e brincadeiras, sobretudo nas cabeças de foliões. O Bobo da Corte ganhou ainda mais notoriedade por ter sido retratado nas obras do William Shakespeare, dramaturgo e poeta inglês.

 

Assim como outros artistas, o comediante tinha alguns privilégios pelo seu acesso aos membros da corte. O que o colocava em lugar ainda mais confortável era o fato de ser o único a poder criticar a classe dominante por meio de ironias e sátiras, porém sempre com cautela, pois de bobo ele não tinha nada.

 

Estamos diante de um personagem atemporal, portanto vamos aprender a fabricar o famoso chapéu do Bobo da Corte. Além de poder ser usado em brincadeiras, ele também é importante instrumento de aprendizado, que permite às crianças uma viagem no tempo. A professora do Instituto Mpumalanga Renata Jambeiro lembra que a arte pode ser feita com materiais simples e nos ensina a preparar o enfeite.

 

Comentários