DIÁRIO DE BORDO

Com festa, Instituto Mpumalanga abre Casa Brasileira em São Sebastião

Noite de artes e  de sonhos na abertura da Casa Brasileira em São Sebastião, nova sede do Instituto Mpumalanga. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga.

Noite de artes e de sonhos na abertura da Casa Brasileira em São Sebastião, nova sede do Instituto Mpumalanga. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga.

A Casa Brasileira está aberta! Nessa casa moram as artes e a cultura. Mora também o valor das ideias e das pessoas, a dedicação, a força, a beleza e o respeito.  Porém, essa Casa Brasileira que abriga tanta coisa, também cumpre papel de inquilina. Ela mora em nós porque somos nossas raízes e acreditamos! Acreditamos!

 

A abertura da Casa Brasileira no último domingo, 17 de dezembro, nos encheu de encantamento com uma celebração cheia de belezas das artes. Eram estandartes caprichosamente ornados por nossos professores, música afinada nos mínimos detalhes e principalmente um brilho compartilhado no olhar.

 

Tudo que se via era fruto de um trabalho de muitas mãos, como gostamos de repetir dentro do Instituto Mpumalanga. A nova sede é também um sonho de quem trabalha pela arte encabeçada pela diretora Adriana Saldanha, grande idealizadora do projeto que ganhou moradia em São Sebastião.

Mais um passo! Diretora do Instituto Mpumalanga, Adriana Saldanha celebra maior presença das artes e da cultura em São Sebastião. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga.

Mais um passo! Diretora do Instituto Mpumalanga, Adriana Saldanha celebra maior presença das artes e da cultura em São Sebastião. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga.

 

“Acompanhei um pouco antes da montagem da Casa e uma coisa muito legal foi o coletivo, com várias mãos, cabeças, ideias e formas criativas fizeram com que essa casa surgisse tão bonita como ela surgiu, com a força motriz da Adriana”, comentou a cantora Luciana Oliveira. Ela foi uma das mulheres que soltou a voz da sacada da Casa Brasileira nessa noite especial.

 

A expectativa para a apresentação fez com que muitas pessoas chegassem cedo à Rua da Praia e, ao invés de se virarem ao mar, voltavam-se para a casa em estilo colonial que ganhara brilho e adereços coloridos. Os enfeites, entre estandartes e detalhes, foram produzidos pelos professores Tereza Oliveira e Denny Neves, do Instituto Mpumalanga.

O estandarte da Casa Brasileira é a arte fortalecida! | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga.

O estandarte da Casa Brasileira é a arte fortalecida! | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga.

 

“A música também foi um esforço coletivo para construir aquele momento, com um repertório especialmente pensado para a Casa Brasileira. A Mariene de Castro trazendo a leveza e essa presença baiana dela muito forte”, contou Luciana. “Foi muito especial esse momento de a gente cantar na sacada com aquela brisa vindo do mar, olhando o mar e o público se juntando. Foi uma conexão mágica”, completou.

 

Mariene de Castro, uma das grandes atrações da noite, chegou em ar triunfante em um vestido amarelo escolhido para homenagear a Casa, cujas paredes da fachada assim se identificam. Cantou e deixou seus votos de muita luz ao novo espaço. Luciana Oliveira e Renata Jambeiro, ambas a acompanharam na voz e formaram um lindo trio brasileiro.

Luciana Oliveira, Mariene de Castro e Renata Jambeiro, três cantoras que acreditam na necessidade de fortalecimento das artes. | Foto: Celia Santos/ Instituto Mpumalanga.

Luciana Oliveira, Mariene de Castro e Renata Jambeiro, três cantoras que acreditam na necessidade de fortalecimento das artes. | Foto: Celia Santos/ Instituto Mpumalanga.

 

A Casa Brasileira é um espaço localizado no centro histórico de São Sebastião, um casarão tombado dedicado para às artes e a cultura. A nova sede do Instituto Mpumalanga já está aberta ao público que pode conferir uma série de exposições (ver programação). A Casa Brasileira fica aberta de terça a domingo e funciona excepcionalmente nesta segunda (18), das 10h às 21h.

ESPN

Comentários