SALA DE AULA

Ensino afro-brasileiro pode combater o preconceito

Aprovada em 2003, a Lei 10.639 determina a obrigatoriedade do ensino de história afro-brasileira nas escolas de educação fundamental e média. A emenda tem como objetivo corrigir uma defasagem no aprendizado regulamentar, que durante muito tempo excluiu a cultura do continente africano da grade curricular, apesar das influências sobre o povo brasileiro.

 

A expressão da cultura africana por meio das artes é uma saída para familiarizar as crianças. Por meio da dança e da música é possível fazer o jovem interagir com esse universo e aproximá-lo de sua própria realidade.

 

Clara Suassuna, diretora do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros Brasileiros (NEAB), da Universidade Federal de Alagoas, explica sobre a lei e suas consequências.

 

Comentários