DIÁRIO DE BORDO

Da Caravana para ‘Lei do Amor’, conheça a música que é tema de novela

Boas notícias não faltaram em 2016 para Renata Jambeiro, cantora e professora da Caravana das Artes. A brasiliense comemorou mais um ano ao lado do projeto e o reconhecimento de ter uma de suas músicas  – Levanta, parceria de Renata Jambeiro com João Martins – na trilha sonora da novela ‘Lei do Amor’, da TV Globo, além de figurar entre os destaques em importantes prêmios da música brasileira.

 

Ao mesmo tempo em que rodava o país com o projeto que acredita fazer a diferença na educação das crianças, Renata Jambeiro levava a carreira como cantora em grande estilo. Ela esteve entre os principais nomes do Prêmio da Música Brasileira, honraria entregue por um júri especializado. “Ano passado eu participei e fui à final na categoria Melhor Cantor de Samba, junto com a Zélia Ducan e a Ana Costa”, contou. No Prêmio Grão de Música, a caravaneira foi escolhida em primeiro lugar.

 

Comunicação é um dos temas da Oficina Jovens em Ação, a qual Jambeiro divide com o ator Josafá Filho no projeto Caravana das Artes. Por tratar tanto do tema e pela vivência como pessoa pública, Renata sabe do impacto causado pela mídia no cotidiano das pessoas. Ter a música na novela é, portanto, motivo de comemoração para a cantora. “Lindo! É um sonho de todo artista, mesmo quando você entende a gravidade da mídia, existe todo um imaginário do brasileiro de que se você não for para a novela, você não existiu”, afirmou a artista.

Na Caravana, Renata canta com o ator Josafá Filho. Eles também dividem a sala de aula na Oficina Jovens em Ação.

Na Caravana, Renata canta com o ator Josafá Filho. Eles também dividem a sala de aula na Oficina Jovens em Ação.

 

Renata existe e para viver seu potencial não limita a carreira como cantora aos palcos. Os pés da artista também pisam a área batida nos campinhos por onde a Caravana passa. Para ela, a música e o projeto fazem parte de um ciclo. “O meu trabalho como artista e com a Caravana sem dúvida se completam. É um ciclo, eu puxo da sociedade o que eu preciso para o meu trabalho. Lanço um disco e devolvo para a sociedade o que eu me apropriei, é um ciclo sustentável”,

ressaltou.

“Lanço um disco e devolvo para a sociedade o que eu me apropriei, é um ciclo sustentável”

“O trabalho que eu desenvolvi é muito envolvido com o social, muito focado em cuidar da cultura tradicional. Minha música é isso, é ancestralidade. É preciso fazer isso para as crianças que precisam entender e valorizar o regionalismo, o que chega pela mídia nem sempre é legal. O Brasil é imenso e se a gente não trabalhar isso, em breve a cultura local vai se perder”, completou a cantora.

 

De convidada à professora

 

Renata Jambeiro não sabia, mas a visita ao município de Ladário, município do Mato Grosso do Sul, mudaria sua trajetória artística. Ela conheceu de perto o projeto Caravana das Artes e Caravana do Esporte como cantora convidada. Foi enlaçada pelos sorrisos dos pequenos para não mais deixar a iniciativa sem sua presença.

 

“É muito interessante ver a quantidade de criança, a miscigenação naquela área, eu fiquem apaixonada. Além de tudo eles eram muito musicais, foi muito interessante. Eu já fazia trabalho social em Brasília, mas a Caravana foi a possibilidade de fazer isso em larga escala. A gente chega e entende que o nosso papel de artista vai além”, relembrou com o mesmo encantamento que fala do projeto hoje.

 

“A gente chega e entende que o nosso papel de artista vai além”

Jambeiro já havia participado de um fórum que discutiu educação, promovido pela Caravana em Atibaia, em 2010, porém foi a vivência de fato que a trouxe para perto da iniciativa. Não pode mais esperar por convides e se tornou professora.

Renata Jambeiro com as crianças de Ladário, MS. A primeira Caravana n]ao pode ser a única.

Renata Jambeiro com as crianças de Ladário, MS. A primeira Caravana não pode ser a única.

 

Dentro da Caravana, ela não abandonou os temas que também enraízam sua música. “O trabalho que eu desenvolvi é muito envolvido com o social, muito focado em cuidar da cultura tradicional. Minha música é isso, é ancestralidade. É preciso fazer isso para as crianças que precisam entenderem e valorizarem o regionalismo, o que chega pela mídia nem sempre é legal. O Brasil é imenso e se a gente não trabalhar isso, em breve a cultura local vai se perder”.

 

Carnaval

 

Fevereiro tem Carnaval e os planos de Renata Jambeiro para a data festiva novamente se mantêm aliados com seus princípios sociais. Ela participa de um grupo que trata com bom humor da mulher na sociedade. “Mulheres de Zeca é um bloco que canta Zeca Pagodinho, nosso padrinho no Rio. Mas é uma forma da mulher se apoderar do discurso do homem e dizer eu também posso fazer tudo que ele tá falando”, explicou por fim.

Dança e música são a combinação perfeita para Renata Jambeiro no palco.

Dança e música são a combinação perfeita para Renata Jambeiro no palco.

Comentários