DIÁRIO DE BORDO

Diário de Bordo: Olhos atentos em Pirajá para o movimento educacional

Um olho na pipa, outro no campinho! Caravana chama atenção das crianças brincando em volta da Arena. | Foto: Celia Santos/ Instituto Mpumalanga.

Um olho na pipa, outro no campinho! Caravana chama atenção das crianças brincando em volta da Arena. | Foto: Celia Santos/ Instituto Mpumalanga.

O campo do Irecê tem piso de terra batida. Se correr levanta poeira e ela não será evitada nos próximos dias, porque no campinho do velho bairro de Pirajá, em Salvador, já está a Caravana do Esporte e a Caravana das Artes querendo ver movimento.

 

Bem no meio da comunidade, as tendas coloridas chamam a atenção. O caminhar rotineiro dos moradores pelas ruas que cercam o campinho agora é feito com uma leve inclinação de pescoço. Alguns graus em direção a Arena Caravana, para onde se dirigem os olhares curiosos. Alguns param para observar o cartaz que explica a ação dos próximos dias (03, 04 e 05 de outubro) e o burburinho sobre a atuação dos projetos já ganhou terreno em Pirajá.

 

Mesmo para aqueles que sabiam da novidade do bairro, os olhares eram arrebatados pela Arena. Os meninos cujo olhar era para o céu, onde as pipas cortavam o azul em movimentos dançantes, em um derradeiro instante se desprendiam das companheiras para uma espiada para o campo.

Arena traz tendas de artes e estações esportivas para chamar atenção para a educação com métodos que primam pelo movimento. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga

Arena traz tendas de artes e estações esportivas para chamar atenção para a educação com métodos que primam pelo movimento. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga

 

É de se fazer notar! Oito miniestações esportivas, três grandes tendas para as artes, a Caravana não passa sem ser notada, mas é para a educação que queremos direcionar toda essa atenção. Quando iniciamos esse movimento queremos que ele ganhe as ruas levando a ideia de que a educação pode ser melhor, de que o esporte e as artes são aliados imprescindíveis para isso e que o aprendizado também é movimento – de corpo e de ideias.

 

Nesta terça (03) começa mais uma etapa da Caravana do Esporte e da Caravana das Artes, juntas pela sétima vez no ano para que o olhar para a educação tenha olhares mais cuidadosos.

Brincadeira é parte da infância e não pode se desprender do universo educacional. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga

Brincadeira é parte da infância e não pode se desprender do universo educacional. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga

ESPN

Comentários