ESTÚDIO CARAVANA

Direitos Humanos: Quem forma a identidade

As artes e o esporte devem ser aliados na educação e também na construção de uma identidade. Em uma sociedade, ser reconhecido como parte, ter uma identidade, ou como preferem chamar os psicólogos o senso de pertencimento, é essencial para o desenvolvimento saudável de uma pessoa. Essa noção que deveria ser preenchida pela cultura e pelo acesso à educação nem sempre encontra seu espaço.

“Esses meninos que não sabem o que é lazer, que nunca foram ao médico, que não sabem o que é cinema. Mas sabem o que é o crime, sabem o que é a violência, cresceram sendo violentados, esses meninos vão ter no crime a sua identidade. Vão formar nessa relação violenta a sua identidade. É possível formar essa identidade a partir do esporte, da educação, da cultura”, ressalta Bruno Toledo, da ONG Centro de Apoio aos Direitos Humanos. A partir do momento que o direito à educação de qualidade não é atendido, o crime se torna o caminho de inclusão social de meninos em situação de vulnerabilidade.

É por isso que o esporte e as artes devem continuar cumprindo seu papel de inclusão social, recaindo sobre a garantia dos direitos das crianças e adolescentes. A Caravana do Esporte e a Caravana das Artes viajam o Brasil levando metodologias educacionais, sem deixar de lado as raízes regionais que também são de suma importância na formação da uma identidade.

VEJA TAMBÉM:

+ Diretos Humanos: Estado e sociedade

+ Diretos Humanos: Criança é prioridade

+ Diretos Humanos: – O preconceito enraizado

Comentários