DIÁRIO DE BORDO

Na Cidade da Música, Caravana das Artes chega cheia de ritmos

Marareth Menezes não irá perder mais uma etapa da Caravana das Artes em Salvador. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga.

Marareth Menezes não irá perder mais uma etapa da Caravana das Artes em Salvador. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga.

O título de Cidade da Música fora dado pela Unesco em 2015, porém este reconhecimento singular já está subtendido quando falamos de Salvador, cuja a história sempre foi pautada por ritmos marcantes e nomes da música que alcançaram o cenário nacional e mundial. A Caravana das Artes não poderia deixar de compor o time de voluntários para a etapa de Salvador repleto de artistas da música, por isso contamos com Margareth Menezes, o grupo Quabales e a dupla Ana Mametto e Yacoce Simões.

 

Margareth Menezes é uma das grandes parceiras do projeto que entre os dias 03 e 05 de outubro estará em ação na sua cidade natal. Ela vê a Caravana das Artes em Salvador com grande animação, de quem já percorreu municípios longínquos junto com os caravaneiros e sempre munida de uma energia transformadora, seja pela sua música ou pela dedicação cativante.

 

+ Nadador baiano é o convidado da Caravana do Esporte em Salvador. 

 

Mas Margareth Menezes não está sozinha nessa missão. Em Salvador, ela terá ao seu lado o grupo Quabales, um movimento socioeducativo que traz a percussão baiana na linguagem do STOMP, que obteve reconhecimento mundial por sua percussão e está há mais de 20 anos em cartaz na Broadway. Essas linguagens irão interagir com o ambiente da Caravana das Artes, cuja a Arena está montada no bairro de Pirajá.

Com materiais recicláveis e percussão, Quabalas deixa sua mensagem educacional pela arte. | Foto: Divulgação.

Com materiais recicláveis e percussão, Quabalas deixa sua mensagem educacional pela arte. | Foto: Divulgação.

 

O Quabales traz sua mensagem não só pela música. Eles somam ao movimento da Caravana por uma arte mais acessível, pois os instrumentos utilizados são feitos a partir de recicláveis, assim como incentiva o projeto. A música vem vinculada com uma consciência sobre reaproveitamento de materiais e cuidados ambientais.

 

Passeando por tantos ritmos, Ana Mametto e Yacoce Simões também integram o movimento educador da Caravana das Artes. Nas canções há espaço para tambores da Bahia e influências musicais latinas, africanas, espanhola e do rock. A arte é um ambiente democrático, onde diversidade e criatividade ocupam o mesmo espaço e compõe a mesma música.

 

Na Caravana em Salvador, artes e esporte dão o tom da educação.

Parceria de sucesso com Ana Mametto e Yacoce Simões vai musicar o movimento educacional em Salvador. | Foto: Divulgação.

Parceria de sucesso com Ana Mametto e Yacoce Simões vai musicar o movimento educacional em Salvador. | Foto: Divulgação.

 

Comentários