DIÁRIO DE BORDO

O bom filho a casa torna, Diogo Silva revive infância em São Sebastião

Para Diogo Silva o tempo passa diferente em São Sebastião, litoral de São Paulo. Nascido no município, ele tem uma relação afetuosa com cidade, lugar onde “desacelera” e encontra as boas memórias da infância. Ele gosta de se referir a cidade como um “interior com praia”, em virtude do clima moroso.

 

O atleta de taekwondo já viajou o mundo nas principais competições com a Seleção Brasileira e também acompanhou o projeto Caravana do Esporte nas cidadezinhas mais remotas do solo nacional. São dez anos desde a primeira participação no projeto e a oportunidade de ver o esporte educacional pela segunda vez em São Sebastião. Agora no seu bairro, a Topolândia! Para quem viajou tanto nada como o ritmo de remanso das ondas.

 

“Eu tenho convicção que os jovens terão um outro olhar sobre o esporte. Uma influência na maneira de pensar, têm pessoas que nunca tiveram a oportunidade de ver um show, isso impacta muito na vida das pessoas e os filhos levam isso para casa, para os pais”, comentou o campeão Pan-Americano.

 

>> Conheça São Sebastião e os detalhes da Caravana

 

O bairro da Topolândia sofreu um processo de conturbação, se juntando aos bairros de Olaria e Itatinga devido a maior urbanização. Isso teve consequências representativas na vida dos moradores, cujo acesso às oportunidades sempre fora restrito. “Na época as oportunidades eram mais para um trabalho braçal, então muitos, assim como eu, acabaram saindo. Ainda hoje quem quer fazer universidade costuma ir para Mogi”, afirmou o atleta, se referindo ao município de Mogi das Cruzes, no alto da serra a caminho da capital.

 

O hiato na educação também se reflete no esporte e nas artes. São poucas as opções esportivas e o cinema, recente. “Naquele tempo o pessoal ia muito para a praia para se divertir, hoje eles, os jovens, vão mais para o shopping, então eu sinto que aumentou o sedentarismo, os hábitos mudaram”, contou.

Muitos anos de Caravana e histórias. Na foto, Diogo Silva em São Sebastião em 2009.

Muitos anos de Caravana e histórias. Na foto, Diogo Silva em São Sebastião em 2009.

 

Diogo foi criança de subir em árvore, andar de bicicleta e sentir-se livre. Ele lamenta pelo aumento do fluxo de automóveis em detrimento das ‘magrelas’ e rememora com saudosismo os tempos de São Sebastião. “Tinha liberdade de poder brincar na rua, tenho uma ótima memória, de uma infância muito solta. Lá tínhamos o hábito de andar de bicicleta, naquele tempo ninguém tinha carro”,

 

Mesmo com toda a liberdade apenas um clube dispunha de aulas regulares de esporte. Diogo já fazia natação desde muito cedo, em virtude de uma bronquite aguda, mas eram as lutas que despertavam sua maior curiosidade. A mãe, D. Estael, ouvia os insistentes pedidos do filho, até que o matriculou na inédita aula de taekwondo do clube aos 7 anos de idade. Fã de filmes de lutas marciais, Diogo Silva fez seu próprio roteiro como atleta.

 

A Caravana do Esporte realizada a abertura no próximo dia 19. A ação dos projeto em São Sebastião segue nos dias 20, 21 e 22 de junho. Diogo Silva foi duas vezes medalhista em Pan-Americanos, ouro  no Rio-2007 e bronze em Santo Domingo-2003. Com a Caravana são dez anos de parceria.

A Caravana do Esporte foi pouco para esse parceiro do projeto. Ele abraçou a Caravana das Artes participando do Sarau. Na foto, ele canta ao lado de Luciana Oliveira.

A Caravana do Esporte foi pouco para esse parceiro do projeto. Ele abraçou a Caravana das Artes participando do Sarau. Na foto, ele canta ao lado de Luciana Oliveira.

Comentários