DIÁRIO DE BORDO

Salvador recebe projetos e mostra tudo que a Bahia tem pela educação

capa_salvador

Você pode até nunca ter visitado Salvador, mas consegue ser um grande conhecedor da capital baiana, porque ela não só figura nos mapas, mas também no imaginário do brasileiro por meio das músicas, da cultura do Carnaval e da tradição afro-brasileira.  As referências líricas, gastronômicas e culturais não são pequenas. A Caravana do Esporte e a Caravana das Artes estão de volta para a capital da Bahia, vamos trabalhar metodologias educacionais e reconhecer as belezas das tradições locais, nos dias 03, 04 e 05 de outubro. A sétima etapa anual trará tudo que a Bahia tem pela educação.

 

Fundada como São Salvador da Bahia de Todos os Santos, bem que poderia ser da Bahia de ‘Todos Nós’, tamanha brasilidade nesta capital, afinal lá moram as diferenças que marcam todo o país.

 

A terra que recebeu as naus portuguesas em 1500 era habitada por índios Tupinambás, que deixaram sua raiz em Salvador, apesar do domínio português. Os lusitanos, é claro, converteram a influência católica, embora Salvador tenha perdido o “São” e as demais adjacências no nome, ficou a arquitetura tão marcada no Pelourinho. Hoje esse marco da Bahia é Patrimônio Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

 

O mesmo Pelourinho abraça a cultura afro nas ruas de pedra, entre as arestas regulares das construções portuguesas, por onde também passam os blocos de Carnaval. Segundo dados coletados em 2014, mais de 80% da população se declarou negra. A afrobrasilidade é marcante e motivo de orgulho na Roma Negra, apelido da cidade. O Carnaval, também reserva seu título participar de maior festa do mundo registrada pelo Guiness Book, o livro dos recordes.

 

Presente em tantas letras de música, Salvador é uma cidade inspiradora. O município quer ser cantado e não escolhe o ritmo. Pode vibrar ao som do axé ou sonorizar uma tardezinha de MPB. Não surpreende que tenha recebido o mérito singular de Cidade da Música, em 2015.

 

Salvador recebe uma etapa da Caravana do Esporte e da Caravana das Artes pelo segundo ano consecutivo. Agora estaremos no bairro de Pirajá!  | Foto: Divulgação.

Salvador recebe uma etapa da Caravana do Esporte e da Caravana das Artes pelo segundo ano consecutivo. Agora estaremos no bairro de Pirajá! | Foto: Divulgação.

A Caravana do Esporte e a Caravana das Artes estarão com a Arena montada no bairro de Pirajá, que abriga cerca de 30 mil habitantes. É um dos bairros mais antigos de Salvador, constituído a partir dos engenhos de açúcar no período da colonização. O passado escravocrata da região se une ao profundo trabalho de catequização dos jesuítas. Foi em Pirajá que o famoso Padre Antônio Vieira proferiu seu primeiro sermão datado de 1633.

 

O passado de Pirajá também reserva suas lutas e heróis particulares. Em 8 de novembro, nome da principal avenida do bairro, aconteceu a Batalha de Pirajá, uma das grandes lutas brasileiras pela independência, na Bahia, em 1822. A população local do bairro também comemora a Festa de Labatut, quando as pessoas saem as ruas para festejos em nome de um dos heróis da independência, Pedro Labatut. O militar de origem francesa liderou os combates da Guerra de Independência do Brasil.

 

Certos da importância cultural para formação da identidade, bem como de uma educação humanitário, os projetos trarão elementos regionais inseridos nas atividades esportivas e artísticas. A Caravana do Esporte e a Caravana das Artes já estiveram na capital baiana no ano passado, com atuação no bairro Boca do Rio.

 

Agenda

Abertura: Dia 02 de outubro – 17h – Tenda Show
Atividades educacionais: Dias 03, 04 e 05 de outubro – das 8h às 11h e das 14h às 17h.
Oficina Jovens Autores: Dias 03, 04 e 05 de outubro – das 8h às 11h e das 14h às 17h.
Formação de Professores (Arte e Esporte): Dias 03, 04 e 05 de outubro – das 8h às 11h e das 14h às 17h.
Cinema Caravana: 03 de outubro (19h30) e 05 de outubro (19h30)
Sarau Caravana: 04 de outubro – 20h

 

Locais

Arena Caravana: Campo do Irecê, Rua Alto do Mar, 106-244, Pirajá.
Oficina Jovens Autores – EM D. Arlete Magalhães – R. Vitorino Alves Moitinho, 179, Castelo Branco.
Formação de Professores: EM General Labatut – R.Oito de Novembro, 200-Pirajá.

 

VEJA NOSSO INFOGRÁFICO:

 dados_salvador

 

 

ESPN

Comentários