DIÁRIO DE BORDO

Todas por Elas e Sebrae juntos em Salvador

Ana Luiza David está à frente da dinâmica Todas por Elas trazendo seu próprio exemplo de relação com o feminino e com o empreendedorismo. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga

Ana Luiza David está à frente da dinâmica Todas por Elas trazendo seu próprio exemplo de relação com o feminino e com o empreendedorismo. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga

Formação

 

O Todas por Elas busca despertar um potencial empreendedor da mulher e ganhou o Sebrae como aliado em Salvador, onde esteve junto com a Caravana das Artes no bairro de Pirajá, periferia da capital baiana.

 

Depois de passar por alguns conceitos e reflexões sobre o Sagrado Feminino, a dinâmica recebeu uma representante do Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. “À tarde, trabalhamos alguns vídeos sobre empreendedorismo e empoderamento feminino e apresentamos uma palestrante do Sebrae, Cecília Miranda”, relatou Ana David, diretora jurídica da ESPN à frente da dinâmica.

 

A participação do Sebrae reforça o compromisso empreendedor do Todas por Elas e ajuda na abertura de novas perspetivas, uma vez que traz uma visão menos burocrática e mais facilitadora. Foi a primeira vez que a dinâmica foi dividida em dois períodos.

 

“Ela demonstrou com detalhes como o Sebrae está estruturado para auxiliar os pequenos empreendedores locais, reforçando o sentimento de pertencimento”, concluiu Ana David.

 

 Ação

 

O Todas por Elas também é movimento, portanto a prática foi enriquecida após os debates e reflexões propostos. “Após isso, a dinâmica de criação de projetos em grupos ficou mais rica e mais estruturada, com projetos de dança, música, arte, reciclagem de lixo apresentados por cada um dos grupos. Ao todo tínhamos quatro grupos, com a participação ativa de rapazes e senhores da comunidade, o que fortaleceu o sentimento de parceria e inovação”, explicou Ana David.

 

Todas por Elas também é um movimento de descoberta interno. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga

Todas por Elas também é um movimento de descoberta interno. | Foto: Celia Santos/Instituto Mpumalanga

 

Transformação

 

A dinâmica Todas por Elas acontece em um único dia, logo a transformação não pode ser adiada. Ela é sentida com o passar das horas, das provocações, dos depoimentos, até que ela se torna profunda. Os participantes saem com uma carga de novas ideias e sonhos mais concretos.

 

“Minha percepção foi de que chegaram mais endurecidas do que as de outras regiões. Pouco crentes. Aos poucos, na dinâmica da manhã, algumas se emocionaram, com olhos marejados e entendendo que ao falar de suas situações pessoais e profissionais, nos deparamos com questões muito parecidas”, observou Ana David.

 

“No final da tarde, a transformação foi objetivamente visível, com depoimentos muito profundos, como se tivéssemos destampado uma panela de pressão”, reforçou Ana David.

 

ACOMPANHE A DINÂMICA E ENTRE NO MOVIMENTO TODAS POR ELAS: 

 

PARTE 1 

PARTE 2

Comentários